Livro Anna Karenina

Eu era uma dessas pessoas que ao ver um livro clássico, torcia o nariz. Pois é, nada muito inteligente da minha parte, mas há alguns anos comecei a mudar essa visão e me interessei mais pelos grandes títulos da literatura, principalmente mundial. Essa nova perspectiva que me trouxe foi uma amiga muito querida que trabalhou comigo em uma agência, ela é fascinada por livros e sempre – todos os dias – trazia novos títulos que ela descobriu ou que ela leu a sinopse e se interessou. No Skoob dela (vocês conhecem o Skoob? Tem centenas de títulos que ela já leu e quer ler).

Minha edição é antiguinha s2

Minha edição é antiguinha s2

Todo esse blábláblá para dizer que foi ela quem me fez ter interesse pelo Anna Karenina. Inclusive também foi ela quem me levou em um sebo, onde adquiri o meu exemplar antiguinho (muito amor por sebos). Faz um tempão isso já, e aí nesse ano comecei a ler o livro.

A história tem enredos paralelos da Anna Karenina com o Vronski e da Kitty com o Lievin. Achei legal que enquanto conta a história, Tolstói retrata a sociedade russa na época, todos os preconceitos e dogmas da época (século XIX). Anna trai o marido com Vronski e a história principal gira em torno deste fato e da tentativa de Anna de viver uma nova vida, ao deixar para trás o filho e  marido. Em outra linha, que quase não se encontra com a história ‘principal’, Lievin vive um romance com Kitty e passa a história cheio de dúvidas existenciais e seus pensamentos quanto a política, a agricultura e a sociedade da época.

Para mim, o mais legal da história foi ver a transformação das personagens. Enquanto Anna começa o livro como uma mulher forte, poderosa e desejada por todos, Kitty no início é uma menina frágil, sonhadora. Em seguida, Anna passa a ser uma mulher amargurada e triste, e Kitty após o casamento se torna uma mulher mais forte, mais madura.

O saldo do livro foi ótimo. Achei muito, muito importante ter lido por vários motivos. Acho que a humanização das personagens, que vivem dilemas até bem atuais. Além disso, o retrato da sociedade da época, que ajuda a entender um pouco melhor como funcionava a Rússia – país cuja cultura nós não somos tão íntimos no Brasil.

Por outro lado, não dá para negar: é cansativo. São mais de 900 páginas de muita dedicação e às vezes as personagens ‘viajam’ por páginas e páginas de divagações. Ao mesmo tempo, fica em mim aquela sensação de ‘poxa, acabou’. Tem vez que fico assim, órfã de livros.

IMG_3192

É isso! Uma resenha bem rasa sobre a enormidade desse livro, mas que deu para ilustrar mais ou menos o que é a história e também o que significou para mim. Já leram Anna Karenina? Gostaram?

 Facebook  | Instagram

Anúncios

2 comentários sobre “Livro Anna Karenina

    • Carol, que legal que você gostou! Muito bom ter esse tipo de retorno, não costumo falar muito dos livros que leio então fiquei insegura, hahaha. Assim que tiver a oportunidade, leia sim Anna Karenina. O meu livro é velhinho, peguei em um sebo, mas eu nem ligo. Tenho todo um apego por livros, não importa da onde vêm! Depois me diz se gostou, tá?
      Beijão e obrigada pela visita =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s