Ouro Preto, Minas Gerais

1011380_10200184960338196_1157793910_nFui para Ouro Preto umas três ou quatro vezes já e a última vez que fui já faz um ano, mas mesmo assim lembro com clareza alguns detalhes da cidade e por isso resolvi trazer para vocês algumas fotos e experiências legais que tive por lá.

Desde pequena eu A-M-O Ouro Preto, a primeira vez que fui acho que tinha uns 11 ou 12 anos, não me lembro bem, mas me recordo que desde aquela época ficava encantada com a as ladeiras, as fachadas antigas, as igrejas. Parecia que estava entrando em outra época, em outro mundo. E desde então, sempre que volto para lá com a minha família, a sensação é a mesma.

Sei que tem gente que não gosta de museus, de visitas históricas e tal, mas eu sempre gostei. Gostava ainda mais quando ficava junto com outros grupos de turistas e ia escutando as histórias dessa e daquela igreja, porque foi construída ali, quem construiu e etc. Aquela máxima de que há museus a céu aberto existe também em Ouro Preto, das outra vezes que fui nem entramos nas igrejas (eles cobram, mas não me lembro quanto. Acho que era uns R$ 6 por pessoa mais ou menos, por igreja!), e mesmo assim deu para aproveitar muito bem o passeio pelas ladeiras de lá.

1011178_10200184963898285_968946271_nUma dica que vale para todas as cidades históricas que fui (Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Paraty..) é que JAMAIS vá de salto, a não ser que você queira levar um tombo. Sapatilha é ok, mas saiba que as pedras que são encaixadas nas ruas são bem lisas, principalmente se chover. Tênis é sempre a melhor opção.

No mais, além das igrejas há também museus e casas históricas onde os turistas visitam bastante. Também é cobrado um valor simbólico na maioria delas e, sinceramente, acho que vale mais a pena conhecer as casas históricas do que conhecer igreja por igreja. Ah, uma outra dica é: pesquise. Não tem graça NENHUMA você entrar em várias igrejas e não conhecer a história delas, bem como olhar para a cidade e não entender a importância que ela teve. Dá um ‘google’ aí e dê uma lida sobre a história do nosso país, ou pelo menos leve as folhas impressas sobre algum resumo das igrejas, dos principais pontos turísticos e tal. Para sua viagem ficar inesquecível, você também tem que fazer a sua parte! =)

Por fim, em Ouro Preto há, claro, muuuuuuuuuuitas lojinhas e também uma feira de artesanato bem bacana. Por lá há camisetas, chaveiros e bastante coisa para decoração de casa. O ‘carro-chefe’ do artesanato na cidade são, no entanto, as pedras e principalmente a pedra sabão. Com essa pedra os artesãos fazem inúmeros objetos como xadrez, chaveiros, vasos.. enfim, tem muita coisa legal.

1044170_10200184949417923_1328612625_n

Congonhas do Campo
Outro lugar legal para visitar nas ‘redondezas’ de Ouro Preto (mas que fica um pouco mais longe), é Congonhas do Campo. Lá estão ‘Os Profetas’, obra do Aleijadinho. Visito a cidade todas as vezes que vou para a região do circuito histórico de Minas e, como já fui umas cinco vezes para lá ao longo do tempo, posso dizer que é triste ver como as obras estão se deteriorando com a ação do tempo.

Por lá não tem muita coisa para ver, tem essas obras do Aleijadinho, tem a igreja e tem também algumas – poucas – lojas de artesanato. Não sei se na cidade tem mais do que isso, todas as vezes que fomos, nós fomos direto para essa igreja, mas é interessante ver as obras e as capelinhas.

7789_4952285776425_975417367_nMariana
Sempre que vamos à Ouro Preto nos hospedamos em uma cidade vizinha, chamada Mariana. A cidade também tem seus encantos. Com ladeiras (ao meu ver menos ‘expressivas’ que as de Ouro Preto), igrejas e ruas antigas.

Uma coisa legal que percebemos é que uma das igrejas que durante o dia cobrava para entrar, à noite não cobrava, já que missas são celebradas no local. Então conhecemos a igreja a noite, passando lá na frente quando saímos para jantar, vimos que ela estava aberta.

Mariana também tem uma mina de ouro desativada! É muito legal, mas cobra por pessoa para entrar e não tem meia entrada. Mas com certeza vale a pena. Nós chegamos à mina por um carrinho, todo mundo senta e vai descendo pelos trilhos devagarzinho. Dá um pouco de medo a sensação de estar entrando dentro da terra, mas lá embaixo você logo se acostuma. Aí o guia vai explicando quanto de ouro já foi tirado de lá, e vai mostrando nas paredes algumas coisas. Para quem gosta (mas não sei como funciona) tem também um espaço para praticantes de mergulho, já que alguns níveis desativados ficaram cheios de água. É bem legal e diferente.

1004774_10200184980618703_1496469053_n

>>> As fotos que ilustraram esse post são da minha irmã, Jeanine Carpani. Eu não encontrei as minhas (#mejulguem) hahaha.

Anúncios

8 comentários sobre “Ouro Preto, Minas Gerais

  1. Jenifer, que alegria ver Ouro Preto por aqui! Visitei essa cidade (assim como Congonhas do Campo e Mariana) só uma vez, mas é inesquecível e quero voltar. Na época, contratamos um guia credenciado para alguns passeios, e fez muita diferença porque ele nos contou muito sobre a história de cada lugar.
    É uma cidade encantadora, com um astral único, parece que nos transporta no tempo. Parabéns pelo post! 🙂

    • Gisele, que legal, muito obrigada pela visita!
      Concordo com você, todas as vezes que entramos nessas cidades, parece que estamos nos transportando de volta à época em que toda a história se passou. Contratar um guia para nos explicar tudo ainda é um plano que tenho, acho que faz uma grande diferença para entender e ver tudo com outros olhos! Só de falar de Ouro Preto já dá vontade de voltar, hehe!

      • Oi Jenifer,
        na época (uns quatro anos atrás) o guia saiu bem em conta. Não tenho ideia do valor que estão pedindo hoje, mas o dia que passamos com ele foi o que mais rendeu , já que ele não só sabia contar a história como nos levava aos melhores lugares… 🙂
        Nem fala, tenho muita vontade de voltar lá, é um lugar maravilhoso!

      • Nossa Gi, com certeza vou atrás de um guia se voltar a fazer o circuito de cidades históricas novamente. Conheço pessoas que ao invés de contratar o guia, fazem uma bela pesquisa antes de sair de casa, imprimem tudo e levam. É legal também, porque não deixamos de conhecer a história, mas a interação com o guia com certeza deixa a viagem mais rica! Obrigada pela dica, quero muito voltar pra lá em breve!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s